//Replace read more link text $(".et_pb_post a.more-link").html(function () { return $(this).html().replace('read more', 'Continue Reading'); });

QUATRO ESTAÇÕES

Ouvir a História

Locução: Alexandre Honrado

História em Língua Gestual

Ler a História

Estava a lagarta a dormir, porque era inverno e vieram uns raios de sol acabar-lhe com a preguiça.
– É primavera, toca a acordar.
– O que me apetecia mesmo era o pequeno almoço na cama.
– E olhou em redor e viu que as árvores estavam a cobrir-se de folhas. Não será bem na cama, mas é a dois passos e como não sou boa a dar passos, vou lá já a rastejar.
Que delícia.
Estavam as abelhas a voar e uma disse: 
– Já petiscava. 
E viram que as árvores, além de folhas, estava a cobrir-se de flores.
Que delícia.
Chegara os pássaros, vindos das terras que começavam a ficar muito frias noutros lugares e disseram: 
– Deve ser verão, deve ser verão, olhem para os frutos, como estão.
Que delícia.
Um dia as folhas cansaram-se e mudaram de cor. Castanhas avermelhadas, amarelas cansadas. Que belo é o outono.
Que maravilha
Depois veio muito frio, já os pássaros tinham levantado voo, e as abelhas tinham-se posto a recato e a lagarta voltara para a cama.

Alexandre Honrado

Comentários

2 Comments

  1. Betânia Ferreira

    MUITO BOM RECOMENDO

    Reply
    • Avelino Silva

      Obrigado Betânia!

      Reply

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Vem Dançar e Cantar

De cá para lá

De cá para lá
De lá para cá
Segue assim o mundo
Se eu não estou cá

A cor dos meus olhos

Não me tiram esta cor
Que tenho nos meus olhos
Se é assim o meu amor
Eu vejo com os meus olhos

Qualquer coisinha…

Qualquer coisinha
Me sabe tão bem
Cantar na cozinha
No banho também

Voltas que se dão

Voltas que se dão
Tantas voltas que se dão
Só para se ser feliz
Aquece o coração

Guerra e Paz

Guerra e Paz

Qual o valor da terra
Se dá flor para murchar
Qual o sabor da guerra
Quando a paz se ganha a matar

25 de Abril

Liberdade

A minha voz
Tem os sonhos a girar
A minha pele
É janela colorida

Qual?

Qual é a cor
Que trazes para mim
Será que tem princípio?
Será que tem fim?

Olha para mim

Olha para mim
Que estou aqui
P´ra te cantar
Sabes mesmo assim

Dar a volta ao mundo

O que é meu
O que é teu
Já não sei
Não sei bem

Ninguém à janela

Quando olho para ti

O que é meu
O que é teu
Já não sei
Não sei bem

Don`t copy text!